23
Aug

Trekking - Para gastar a sola (pt1)

Dicas e Informações.

  O Trekking  é o desporto mais antigo que existe. E dito isto, é fácil imaginar porquê. As longas caminhadas, ora no deserto, nas   montanhas ou na selva,  eram prática comum nos povos nómadas da antiguidade. Outrora era uma questão de sobrevivência. Actualmente, contactar deste modo com a natureza, é alinhar corpo e mente ; fugir do "stress" do dia-a-dia, desfrutando igualmente dos beneficios da actividade fisica.
Os percursos podem ser curtos ou longos, conforme os objectivos traçados. O lema acaba sempre por percorrer caminhos `quase´ intocáveis, genuínos, paisagens selvagens, que nos motivem a seguir simplesmente, de acordo com os movimentos da vida.

O trekking acaba por ser uma actividade que pode ser praticada por todas as idades (havendo excepcções claro), acessível, do ponto de vista financeiro e também seguro a nível fisico.

Diferentes tipos de trekking (diferenças em termos de durabilidade, distância, velocidade e regularidade)

  • Trekking de curta duração: caminhadas de 1 dia, aproximadamente 10 km de percurso (inicio e fim definidos) com carácter de convivio, lazer e comunhão com a natureza.
  • Trekking de velocidade: este tipo de percurso já apresenta uma faceta completamente diferente. Aqui há uma finalidade específica, de carácter competitivo, determinada cronológicamente e utilizando recursos de orientação, tais como mapas ou bússulas. Basicamente é uma prova competitiva, em que, tal como o próprio nome indica, tem como finalidade chegar ao destino no menor tempo possível. São as chamadas corridas de aventura.
  • Trekking de regularidade: Esta modalidade também apresenta um carácter competitivo. Normalmente são provas organizadas em que os participantes (equipas que variam entre 3 a 6 pessoas) tem de percorrer um trilho previamente determinado. A velocidade aqui não é um factor primordial, antes pelo contrário, aqui o que vale é manter-se no caminho correcto numa velocidade média e podendo utilizar-se qualquer equipamente de orientação. Valoriza-se o trabalho de equipa e geralmente existem tarefa pré-determinada para cada elemento.
  • Trekking de longa distância (ou travessias): Não existe carácter competitivo. O objectivo é percorrer uma longa distância com pontos de distância previamente definidos. São caminhadas de vários dias, que podem ir de 4 a 10, por exemplo. São consideradas expedições, quando envolvem um número mais elevado de dias e contam com um staff de cozinheiros, carregadores, guias especializados.

Níveis de dificuldade:

  • Leve: é o básico; geralmente são  poucos quilómetros por trilhos previamente demarcados. Menos exigente fisica e tecnicamente. Equipamento: ténis ou botas de trekking, uma pequena mochila (25L), boné, protector solar, cantil com água, kit primeiros socorros.
  • Médio: Por trilhos mais acidentados, exige uma boa preparação fisica. Poderá ter de pernoitar pelo caminho, pelo que deve ter alguma experiência de camping. A mochila deve ser um pouco maior (35L, será a ideal) onde deverá lever alguma roupa extra, protecção contra a chuva, e essêncialmente muita água. Hidrate-se sempre muito bem.
  • Pesado: Trilhos de longa duração que podem durar muitas horas, geralmente dias. Em terrenos acidentados e, muitas vezes, de difícil acesso,  exige uma excelente preparação fisica e experiênica em montanhismo. Acrescente na mochila (60, 90 L) duas mudas de roupa, calçado extra, produtos de higiene, material de cozinha, tenda de campismo, canivete, lanterna, bússula, kit primeiros socorros. E muita água, fundamental.

Bem equipados com :  

Mochila: A mochila cheia não deve ser maior que os seus ombros, nem mais alta que a sua cabeça. O ideal são as de 60 a 90 L.(para mais de 3 dias de viagem)

Camelback: nunca se esqueça de se hidratar bem. Este tipo de cantil conserva a temperatura da água e não deixa gosto. (algumas mochilas já a tem acoplado)

Roupa: roupa leve, transpirável: claras, de tecido sintético; calças-bermudas; corta-vento; várias camadas no caso de trekking de montanha (noites mais frias);

chapéu.

Calçado: conforme o tipo de caminhada: um bom ténis de trekking, de preferência feitos de material impermeável e solas reforçadas. O importante é ser um calçado confortável, não use sapatos novos, que o vão magoar. Dica: sempre que puder coloque os sapatos ao sol para retirar a humidade e com isso prevenir micoses. Bota de trekking, boa para evitar torções em terrenos acidentados. As meias sintéticas são uma boa opcção, pois retém a humidade e impedem a formação de bolhas. Dica para evitar bolhas e artritos: Passe vaselina nos pés, antes de colocar a meia.

Capa de mochila: protege a mochila em caso de chuvas fortes.

Pochete: essencial para ter as pequenas coisas à mão, como repelente, protector, canivete, pequena lanterna..etc

Gps: com mapa e bússula, essencial para trilhos grandes e mal sinalizados.

Bastão de trekking: para aumentar o equilibrio e peso. Muito usado em trilhos de neve ou grandes caminhadas.


Actualizado em Terça, 23 Agosto 2011 14:56
 

U
m homem precisa viajar! Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser.Amyr Klink





Sabia que

Air Europa verão

A companhia AirEuropa, pertencente ao grupo Globalia, já anunciou as suas rotas...

Continuar...

SleepBox no aeroporto de...

SleepBox, a cabine para dormir, já está disponível no aeroporto de Moscovo A...

Continuar...

Mundo Abreu 2015

 Mundo Abreu - Feira de viagens 2015 A feira de viagens da agência...

Continuar...

Vídeo em Destaque

Aldeia de Chong Khneas - Cambodja

O Mundo em Destaque

»Unicef Portugal

siria

UNICEF lança apelo urgente para as crinças Sírias

ler»»

»» Siga-nos