19
Sep
Relatos de Viagem - Tunísia
Reportagem do mês

chebika 

Destino: Tunísia: Deserto e Mar

Circuito:  Matmata – Douz – Touzeur – Nefta – Chebika – Tamerza – Tatouine – Chenini -Djerba

Dias: 7

Tunísia, o sul..

No primeiro contacto com a realidade tunisina, a sensação é de estranheza. O cenário, é o de um país que ainda mantém uma forte ligação com as antigas tradições. Mas essa mesma estranheza inicial, rapidamente se transforma em algo familiar. Um pouco por todo o lado, ainda que timidamente, se percebe que estes povos não vivem totalmente afastados da realidade ocidental. Começamos então a interiorizar que  tudo está realmente interligado. Embora sem abandonarem o seu modo de vida, as sociedades vivem neste mundo e adaptam-se, consoante múltiplas vicissitudes.


À medida que nos afastamos do litoral e penetramos no interior, as diferenças acentuam-se. É visível uma mudança, tanto da paisagem como das gentes: E uma coisa influencía a outra. A paisagem deserta, é fascinante pela sua beleza, mas extremamente desafiadora para quem ali tenta sobreviver. Os tempos são outros, as raízes ainda prendem os mais antigos, mas os jovens sonham com outro modo de vida,  perto das grandes cidades,  da nova cultura massificada. São jovens e têm sonhos, esperam apenas uma nova oportunidade.

O mundo está em constante transformação, a adaptabilidade é uma questão de sobrevivência. As influências fazem-se sentir, embora ainda prevaleça a tal "genuídade" que todos os visitantes anseiam por presenciar. A maior riqueza destes locais, acaba por ser a persistência de algumas pessoas que ainda carregam em si  a força de manter a tradição, a herança dos seus. Essa força é uma energia muito forte, que reveste estes locais de uma beleza muito própria. É o orgulho de serem quem são. Apenas isso. E isso é tudo.

Os pontos de referência

Sul .. O sul das paisagens desertas e áridas. Ao passarmos pelas localidades, através da janela de um veículo em movimento, observámos e somos observados. A curiosidade é mútua. Os homens povoam as esplanadas dos cafés, parecendo alheios à passagem das horas e dos afazeres, sempre em grupo e amena cavaqueira.. Por vezes, acenam e sorriem, outras, olham desconfiados e com uma certa indiferença.. As mulheres, na sua maioria, vestem de um modo conservador, sinal de que por aqui a religião é sentida e vivida de uma forma mais acentuada.

  • Foto(1)-Matmata
  • Foto(2)
  • Foto(3)

                                                             

Matmata - Matmata é uma aldeia típica berbére. As casas trogloditas, características desta região, são construções escavadas nas rochas que servem de abrigo e protegem do calor do dia e do frio da noite.

Vale a pena a visita a uma casa típica, com direito a um cházinho de menta, gentilmente cedido pelos donos da casa. Foram estas paisagens áridas, que serviram de cenário para alguns episódios da saga Guerra das Estrelas.

Douz, Touzeur, Nefta e o deserto

Às portas do deserto, situa-se o oásis de Touzeur, um  ponto de referência do sul Tunisino.

A cidade antiga, destaca-se pela sua bela medina, cuja arquitectura se caracteriza pelas suas texturas, cores de tonalidades amareladas (que se devem à mistura de areia com argila) e padrões geométricos fascinantes.

De Touzeur, o fascinante Chott el Djerid, o maior lago salgado seco do Norte de África. Destaca-se pela sua tonalidade azul contornada pelo branco das salinas.

“..Um retrato da luz e calor. Chott el-Djerid é um imenso lago seco no deserto do Sahara, onde as miragens se formam sob o sol do meio-dia. É como estar no sonho de outra pessoa..”

Douz -É uma pequena cidade com vista previligiada para o deserto, tanto que é carinhosamente apelidada como sendo a sua porta de entrada. Outrora foi um importante ponto de passagem das rotas saharianas. Actualmente, é o ponto de encontro dos turistas que pretendem conhecer e explorar o Sahara - Passeios de camelo, de 4x4, ver o pôr do sol, ou até mesmo pernoitar no deserto. (foto 3)

Nefta - Não tão turistica como as cidades vizinhas, Nefta distingue-se essencialmente pelo seu cariz extremamente religioso. É considerada uma cidade sagrada, e tem cerca de 24 mesquitas e mais de 100 santuários. A principal corrente religiosa é o Sufismo, uma vertente mistica do Islamismo Sunita, mais orientada para o interior e para a simplicidade.

Os Oásis de montanha;

Estes Oásis, situam-se nos sopés das montanhas, bem perto da fronteira Argelina, a norte dos lagos salgados. Recebem água das nascentes das montanhas. São conhecidos pelas belas cascatas que possuem.

Chebika, destaca-se não apenas pela beleza e exotismo das suas paisagens, como também, e principalmente, pela beleza e simplicidade dos seus habitantes. Pessoas simpáticas, bonitas, de traço berbére. São muitas as crianças que por ali deambulam determinadas a pedirem ou a venderem qualquer coisa. Não é dificil de imaginar que por ali a vida é dura. O turismo é uma das grandes fontes de rendimento.

Tamerza - É o maior Oásis de Montanha. Não tão belo como Chebika, possui duas aldeias à sua volta, a antiga e a moderna, sendo que a antiga foi abandonada aquando das grandes cheias de 1969 (choveu durante 22 dias seguidos). 

Midés - Destaque para o seu grande desfiladeiro que se estende por cerca de 3 kms, é conhecido com o Canyon de Midés.

Tatouine e Chenini, os Castelos do Deserto

Tatounine, é mais uma cidade que serviu de cenário para vários filmes e séries de televisão (Guerra das Estrelas, Ficheiros Secretos)

A principal atracção turistica desta cidade são os Ksars/Ksours (foto5) antigas fortalezas constituídas por celeiros ("ghorfas") e pequenas habitações, que serviam de abrigo para os alimentos (trigo, legumes) no caso de ataque dos inimigos.

Chenini  - É uma aldeia fortaleza abandonada de origem berbére. Construída no topo das montanhas, as sua casas eram escavadas na mesma como forma de passarem despercebidas na paisagem, protegendo deste modo a sua população de eventuais ataques. As estruturas mais antigas datam do século XII. Estas construções escavadas nas montanhas, são chamadas de "trogloditas". (como já foi referido)

Actualmente apenas a aldeia moderna (que se situa no vale da montanha e tem o mesmo nome) é habitada. Trata-se de uma pequena comunidade que ali tenta sobreviver, mantendo (dentro do possível) e respeitando o antigo modo de vida dos seus antepassados.

Existe no topo, a mesquita branca, que, imponente, sobressai da tonalidade ocre da montanha. No vale, também as vestes das mulheres, sempre coloridas, se destacavam da paisagem.

É um local de rara beleza, onde ainda se pode sentir o silêncio primordial.. de séculos de história, histórias de vida, principalmente.

  • Foto(4)Passeio de Dromedário no deserto
  • Foto(5) - Tatouine
  • Foto(6)Chenini

Djerba - Djerba é a maior ilha da costa do Norte de África. Banhada pelo golfo de Gabes, Hount Souk é a sua capital.

Depois deste circuito pelo sul, nada melhor do que terminar a visiita nas belas praias desta ilha. De águas quentes e tranquilas, praias de areia fina e palmeiras, é o cenário ideal para descansar. (foto 9 ) Existem, contudo, outras atracções na ilha que merecem especial atenção. Destaque principal para a Sinagoga de Ghibra, (foto 7) que tem a particularidade de ser a mais antiga de África, e conta, anualmente, com milhares de peregrinos judaicos, oriundos principalmente, da Europa e de Israel. A comunidade judaica de Djerba é uma referência por ser uma das comunidades hebraicas mais antigas do mundo.

A visita aos mercados é obrigatória, onde, como não poderia deixar de ser - ou não estivéssemos num país árabe - tudo é negociável, tudo se regateia.

Destaque para o mercado matinal, e para o famoso mercado de Midon, que se realiza apenas à 5ª e 6ª feiras.

A Tunísia é um país com grande tradição nas artes da cerâmica e da olaria. Djerba não é excepcção.. Guellala é uma pequena povoação, onde quase toda a gente vive do artesanato. Podemos ver os artesãos a trabalhar em tempo real, e deliciarmo-nos com belas peças de tons avermelhados, de motivos berberes e adornos simples. (foto 8)

Rica de cultura e tradição, quem desejar aprofundar os seus conhecimentos sobre a história da ilha, não pode perder a visita ao Museu de Artes Tradiconais de Guellala.

As tapeçarias são outro dos pontos fortes da ilha, e podemos encontrar vários ateliers e fábricas de tecelagem em Houmet Essouk.

  • Foto(7) Djerba
  • Foto(8) cerâmicas de Guellala - Djerba
  • Foto(9) Praia em Djerba
  •  
  •  

»»Ver o vídeo de apresentação



Relato de: @Viagens ao Quadrado


 

U
m homem precisa viajar! Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser.Amyr Klink





Sabia que

Air Europa verão

A companhia AirEuropa, pertencente ao grupo Globalia, já anunciou as suas rotas...

Continuar...

SleepBox no aeroporto de...

SleepBox, a cabine para dormir, já está disponível no aeroporto de Moscovo A...

Continuar...

Mundo Abreu 2015

 Mundo Abreu - Feira de viagens 2015 A feira de viagens da agência...

Continuar...

Vídeo em Destaque

Aldeia de Chong Khneas - Cambodja

O Mundo em Destaque

»Unicef Portugal

siria

UNICEF lança apelo urgente para as crinças Sírias

ler»»

»» Siga-nos