Home Especial Percursos Históricos Idanha, Terras de Fronteira
21
Aug

Idanha-a-Velha - Monsanto - Castelo de Vide - Marvão

Circuitos de Portugal Islâmico - Terras da Moura Encantada


Circuito III - Idanha, Terras de Fronteira

Idanha-a-Velha - Monsanto - Castelo de Vide - Marvão

  •  
    >


Idanha - a - Velha

A antiga Civitas Igaeditanorum da época romana, Egitânea sob domínio Visigótico, é hoje uma pequena aldeia de ambiente pitoresco, perdida na paisagem serrana da Beira interior, notável pelos elementos históricos que ainda conserva - testemunhos de uma memória longínqua, que compõem e embelezam a paisagem desta terra. O tempo parece ter passado por aqui em silêncio. Geometrias, cores e texturas apresentam linguagens distintas, fruto da presença de diferentes povos que se expressavam perante a vida de uma forma divergente.

Idanha, que ocupa um lugar de destaque no contexto arqueológico do país, é uma mistura de épocas e civilizações distintas.

A Sé-Catedral, monumento de grande beleza, classificado como Imóvel de Interesse Público, é ainda hoje alvo de estudo por parte da comunidade científica: Não se chegam a certezas quanto á sua cronologia e funcionalidade. Foi durante muito tempo aceite que se tratava de um basilica visigótica, tese do arqueólogo Fernando de Almeida, e que foi reforçada quando acharam o primeiro baptistério de origem cristã.

Contudo, nos primórdios dos anos 90 esta tese foi contestada pelo arqueólogo Cláudio Torres, que sugeriu que este espaço teria sido uma antiga mesquita, construída provavelmente no consulado de Ibn Marwan (séc.IX e X), numa época em que a cidade sofreu remodelações por ser um local estratégico entre o Al Andaluz e o Reino de Leão. A tese do baptistério, que lhe conferia origem visigótica, foi contestada pelo facto deste  ter sido datado como sendo de uma época anterior ao edifício em causa.

Foram-lhe atribuídas semelhanças com a Igreja de Lourosa (ver circuito II).

  • "Mesquita-Catedral" - Idanha-a-Velha
  • vista parcial da mesquita-catedral - Idanha-a-Velha foto:IGESPAR

Monsanto, A aldeia mais portuguesa de Portugal

O Castelo de Monsanto: De grande importância estratégica desde a antiguidade, devido à sua implantação no terreno e localização geográfica (perto da fronteira com Espanha). Aqui existiu um castro de origem romana, que mais tarde foi transformado em fortaleza por Visigodos e Muçulmanos. Ali podem ser observadas as transformações que a estrutura sofreu ao longo das várias épocas.

  • Perpectiva do casario de arquitectura popular - Monsanto
  • Castelo de Monsanto
  • Perspectiva do castelo de Monsanto


Castelo de Vide

A vila de Castelo de Vide é conhecida como a "Sintra do Alentejo", devido aos seus jardins, vegetação,  clima ameno e proximidade à serra de S.Mamede. Localizada perto de Marvão, dependeu desta durante muito tempo, tanto administrativa, como militarmente.

Embora, não sejam conhecidos vestígios relevantes que atestem a presença islâmica neste povoado, pensa-se que seria, durante a ocupação árabe, um pequeno povoado que se dedicava à pastorícia.


Marvão

Devido ao facto de se situar no ponto mais alto da serra de S.Mamede,  Marvão foi, desde sempre, um local de defesa natural estratégico.

Foram encontrados vestígios arqueológicos que atestam a fixação humana desde o Paleolítico, tempos em que as comunidades humanas procuravam o seu sustento nos vales drenados pelos cursos de água. Posteriormente, as populações, já sedentarizadas, abandonavam os vales e procuravam os cumes como forma de se protegerem dos invasores.

Com o passar do tempo, e devido às referidas caracteríticas orográficas, assim como à sua localização fronteiriça, Marvão foi-se tornando numa importante fortificação estratégica, tendo servido de lugar de resistência de centralização do califado de Córdova desde o séc. IX. Marvão, crê-se, deve o seu nome ao líder desse clã resistente: Ibn Marwan, um rebelde mouro.

*Todos os anos por volta de Outubro, celebra-se em Marvão o Festival Islâmico, o Al Mossassa, uma homenagem à fundação de Marvão por este mesmo personagem histórico, Ibn Marwan, e, deste modo, recordar as suas origens árabes.

  • Rua em Marvão
  • Panorâmica - Marvão
  • Perspectiva da muralha do castelo - Marvão





Actualizado em Domingo, 21 Agosto 2011 17:00
 

U
m homem precisa viajar! Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser.Amyr Klink





Sabia que

Air Europa verão

A companhia AirEuropa, pertencente ao grupo Globalia, já anunciou as suas rotas...

Continuar...

SleepBox no aeroporto de...

SleepBox, a cabine para dormir, já está disponível no aeroporto de Moscovo A...

Continuar...

Mundo Abreu 2015

 Mundo Abreu - Feira de viagens 2015 A feira de viagens da agência...

Continuar...

Vídeo em Destaque

Aldeia de Chong Khneas - Cambodja

O Mundo em Destaque

»Unicef Portugal

siria

UNICEF lança apelo urgente para as crinças Sírias

ler»»

»» Siga-nos